Image and video hosting by TinyPic

O ano está quase acabando e essa é a época onde paramos para fazer uma retrospectiva de quase tudo que aconteceu na nossa vida e no mundo. Claro que, na minha vida e de muitos, a música é muito viva e presente, logo, não conseguiria deixar de refletir como foi o universo dela e seus lançamentos em 2015. Para isso elaborei um TOP 10 de principais álbuns lançados este ano e uma pequena crítica minha de cada um. E tomo nota aqui de que a ordem não altera o fator, ou seja, não estão por ordem de preferência e sim de aleatoriedade.

 

Revival – Selena Gomez

101546 Este álbum revelou uma Selena mais madura, mais conceitual e com atitude. O álbum tem uma sonoridade mais densa e deixou aquele “Pop-Disney” eliminado de vez na imagem da artista. “Good For You” foi o primeiro single e  causou impacto por toda sua estrutura musical até o videoclipe que assina o decreto de que a cantora cresceu em todos os sentidos. A primeira música “Revival” já abre o álbum com uma mensagem de renovação dando um fresh air ao que vem a seguir.

 

Songs Of Innocence – U2

600Em uma tacada de marketing inteligente – últimamente estratégias inovadoras tem sido fundamentais para boas vendas – a banda lançou o álbum de surpresa e automaticamente todos os iPhones e iTunes do mundo já o tinham gratuitamente. Isso deu o título de álbum com acessibilidade mais rápida até então. Foram 500 milhões de pessoas com o álbum no mesmo instante. Não é a primeira vez que a maçã se envolve com o U2, uma vez que Steve Jobs era fã e amigo da banda de Bono Vox e já fizeram parcerias antes.

Contudo, o álbum vai muito além do marketing. Ele aborda nas letras experiências pessoais da infância e adolescência dos integrantes da banda. Apesar disso, as músicas dialogam com os ouvintes através de letras bem reflexivas.

 

Rebel Heart – Madonna

Madonna_-_Rebel_Heart_(Official_Album_Cover)

A Rainha do Pop lançou seu tão aguardado CD sem aquele frenesi que costuma existir entres os fãs, críticos e indústria. Com o primeiro single “Living For Love” sendo fraco em todos os sentidos, o álbum só ganhou um pouco de poder com o lançamento da turnê homônima e com o single “Bitch, I’m Madonna” que, na minha opinião, deveria ter sido a primeira música de trabalho.

 

25 – Adele

adele-25-coverO novo álbum da Adele foi lançado já com um huge hit que é “Hello”. Assim que posto a venda, o seu novo projeto bateu recorde em todo o mundo. A pressão do sucessor de “21” era grande e muitos duvidaram que ela conseguiria superar o sucesso daquele álbum e singles. A cantora provou que sim, conseguiu fazer uma trabalho com uma produção mais delicada e com músicas que agradam a todos os públicos.

 

Purpose – Justin Bieber

justin-bieber-purpose-cover-2_rume6gQuem criticava o menino-encrenca e suas músicas foi obrigado a tirar o chapéu para seu novo trabalho. Seu novo álbum elevou JB a um novo patamar profissional. Hoje, não são apenas aquelas adolescente naquela febre por ele que ouvem suas músicas e sim o grande público em geral. Sucessos como “What Do You Mean” e “Sorry” estão na boca do povo e são as maiores músicas neste momento nas pistas de dança e rádios.

 

Confident – Demi Lovato

confident-demi-coverDemi chocou os fãs com sua forma física e suas músicas tendo letras de muita autoconfiança e segurança. Neste trabalho ela enveredou mais para o som Pop, deixando o Pop-Rock de lado e focando em letras menos dramáticas e com mais garra e positividade. Isso atingiu em cheio nas composições.

 

Emotion – Carly Rae Jepsen

8b2538984230c17e71c0b3defd0055bf.600x600x1Eleito por algumas críticas como o melhor álbum do ano (sim, ACREDITE), “Emotion” da Carly traz um trabalho com aquela sonoridade bem na essência do que conhecemos como Pop e com produções impecáveis que vão desde os instrumentais até nas letras. A voz da cantora dá uma energia única a todo o CD e fica difícil decidir qual faixa é a melhor. Foi injustiçado quanto seu sucesso e popularidade. Tinha tudo para ter vendido mais.

 

How Big How Blue How Beatiful – Florence + The Machine

downloadFlorence Welch e toda sua banda continuaram a provar como o som da terra da rainha consegue gerar ótimos e únicos frutos para o mainstream. Com um tom sempre beirando ao lírico e, ironicamente, ao Pop e se conceituando como Alternativo/ Indie, o novo álbum da cantora mostra o talento da banda com excelentes instrumentais em muitas músicas e foco nas performances vocais maravilhosas de Florence em outras. É comercial e radiofônico sem ao mesmo tempo levar isso como ofensa (o alternativo não gosta muito da rádio e meio popular).

 

Reflection – Fifth Harmony

Fifth_Harmony_-_Reflection_(Official_Album_Cover)O debut álbum dessa girlband originada da versão americana do “The X Factor” tremeu o cenário Pop mundial com grandes hits. “Worth It” foi um dos singles mais poderosos do ano e elevaram as meninas para um lugar de destaque mundial e reconhecimento de qualidade pelas críticas. É um trabalho muito bem produzido, com faixas tendo vocais excelentes das cinco integrantes.

 

Delirium – Ellie Goulding

111750Em seu novo projeto, Ellie prova mais do que nunca que veio para ficar na música Pop. Seguiu o segredo de sucesso da sonoridade de seus singles passados que estouraram nos charts e conseguiu desenvolver um álbum que promete ainda muitos sucessos para 2016.

Deixe uma resposta