Hilária e apaixonante correspondência

Foto: João Caldas

Foto: João Caldas

A coluna diária “Myrna Escreve”, publicada durante seis meses (de 21 de março a 5 outubro de 1949) no jornal carioca Diário da Noite, provocou furor. Consta que milhares de cartas chegavam todos os dias à redação, escritas por leitoras (e eventualmente por leitores) ávidas por conselhos sobre suas relações amorosas. Ninguém sabia quem era a dedicada senhora – representada no jornal pelo desenho de uma mulher com a tarja negra da Justiça nos olhos -, muitas vezes irreverente, mas sempre solícita. Mas Nelson Rodrigues (1912-1980) tinha pleno conhecimento de quem se tratava: era ele próprio.

Transformadas em correspondência que a dita Myrna responde em um programa radiofônico, “Myrna sou eu – Consultório sentimental de Nelson Rodrigues” chega ao Rio de Janeiro (Teatro Poeira) após várias temporadas em São Paulo, sendo a primeira em 2013. Elias Andreato responde pela adaptação, roteiro e direção do espetáculo, que tem interpretação a cargo de Nilton Bicudo.

“Se cada um soubesse o que o outro faz dentro de quatro paredes, ninguém se cumprimentava”. Esta é apenas uma dentre as dezenas de frases memoráveis que constam do espetáculo, e que explicitam a extraordinária capacidade do autor de mergulhar fundo na condição humana. E embora o texto seja engraçado, seria um equívoco atribuir seu mérito apenas ao humor que lhe é inerente, pois isso equivaleria a banalizar observações da mais alta perspicácia. E se a plateia ri muito, como pude constatar, é certamente porque se reconhece em muitas das situações mencionadas, daí a enorme empatia que o espetáculo provoca.

Impondo à cena uma dinâmica simples e despojada, Elias Andreato fez clara opção pelo que realmente interessa: o texto e o trabalho do ator. Na pele de Myrna, Nilton Bicudo exibe performance deliciosa, cujo principal mérito reside na capacidade do intérprete de viver intensamente as emoções em causa, sem jamais enveredar para uma patética tentativa de ser engraçado. Possuidor de ótima voz, esmerado trabalho corporal, forte presença cênica e grande carisma, Nilton Bicudo confere a Myrna a dimensão que a personagem merece.

Na equipe técnica, considero de ótimo nível as colaborações de todos os profissionais envolvidos nesta deliciosa empreitada teatral – Elias Andreato (adaptação, roteiro e cenografia), Jonatan Harold (trilha sonora composta), Fabio Namatame (figurino), Allex Antonio (visagismo) e Adriano Tosta (iluminação).

MYRNA SOU EU – CONSULTÓRIO SENTIMENTAL DE NELSON RODRIGUES – Texto de Nelson Rodrigues. Adaptação, roteiro e direção de Elias Andreato. Com Nilton Bicudo. teatro Poeira. Terças e quartas, 21h.

Deixe uma resposta